segunda-feira, 21 de julho de 2014

Homem mata mulher a facadas e comete suicídio no Bairro Paíso em Santa Cruz

A informação é do  Blog Paralelo Campestre:  Um crime chocou os moradores do bairro Paraíso em SANTA CRUZ -RN  na tarde dessa segunda-feira (21).

Segundo relato de um policial Militar, um homem de nome Raimundo Romero da Silva, conhecido por Pai Véi de 38 anos assassinou a golpes de faca sua companheira Maria José Gomes de Lima, conhecida pelo Márcia de 41 anos. No entanto logo após assassinar a mulher o companheiro da vítima cometeu suicídio por enforcamento. O crime aconteceu por volta das 15:00 horas. 

Dentro de instantes maiores informações.






FONTE: O Paralelo Campestre e Notícia da Serra

Veja destaca Cássio Cunha Lima como ficha suja que se aproveita de brechas na lei

Veja destaca Cássio Cunha Lima como ficha suja que se aproveita de brechas na leiO senador e candidato ao governo da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB) foi alvo de matéria da revista Veja de ontem em sua versão online. Na matéria, as jornalistas, Laryssa Borges e Marcela Mattos destacaram que o tucano foi alvo de processo e poderia ser enquadrado como ficha-suja, mas com as brechas da lei conseguiria, segundo a reportagem, assim como outros políticos, tentar se manter no poder, em algum cargo público, neste caso, como governador.


Confira a publicação:



Eleições 2014



As brechas na Lei da Ficha Limpa nas eleições pelo país

Ministério Público lança cruzada para barrar ao menos 360 políticos das eleições deste ano, mas tropeça em legislação nova e sem jurisprudência

escrito por: Laryssa Borges e Marcela Mattos, de Brasília


Criada em 2010 para promover uma depuração ética na lista de políticos que pleiteiam disputar cargos eletivos, a Lei da Ficha Limpa enfrentará seu mais duro teste em outubro e poderá banir das urnas políticos que, a partir de seus currais eleitorais, se perpetuavam impunes na administração pública. Pela primeira vez, a lei será aplicada a deputados, senadores, governadores e candidatos à Presidência da República.

Ainda que a lei esteja plenamente em vigor, o Ministério Público Eleitoral, responsável por contestar pelo menos 360 candidaturas – número que vai aumentar nas próximas semanas – com base na nova legislação de inelegibilidades até agora, prevê que políticos e advogados devem utilizar as mais diversas artimanhas para explorar brechas na Lei da Ficha Limpa e se apresentar normalmente como opção ao eleitor. Desde o início do mês, procuradores se lançaram em uma verdadeira cruzada contra políticos enrolados na Justiça, mas manobras e lacunas na lei acabam permitindo que corruptos sigam adiante nas urnas.

A exigência de ficha limpa nas eleições não é criação brasileira. Estados Unidos, Espanha, África do Sul, Uruguai, Luxemburgo, Austrália, França e Bélgica também têm legislações que impedem, em diferentes situações, a candidatura de condenados, mas nenhuma delas é tão abrangente quanto a versão sancionada no Brasil em junho de 2010. Entre os australianos, por exemplo, são inelegíveis para os cargos de senador e deputado federal pessoas penalizadas a mais de um ano de prisão, independentemente do crime cometido. Na Espanha, são barrados os condenados por terrorismo e crimes contra as instituições do Estado, mesmo que ainda recorram da sentença.


No Brasil, mesmo tendo sido apontada como marco moralizador na seara política, a Lei da Ficha Limpa não consegue retirar da vida pública boa parte dos candidatos enrolados com a justiça. Até a última sexta-feira, o banco de dados do MP registrava 605.081 informações sobre possíveis casos de inelegibilidade, que vão desde contas rejeitadas em municípios até condenações por tráfico de drogas e assassinato. Descontados os dados em duplicidade e as informações de pessoas que acabaram não se candidatando, é a partir dessa cifra que procuradores eleitorais partem para elaborar os pedidos de impugnação. Em todo o país, 1.850 candidaturas estão sendo contestadas por ações apresentadas pelo próprio MP ou por partidos e políticos.


Lacunas - Desde as últimas eleições, os procuradores mapeiam brechas que podem jogar por terra a inelegibilidade de um candidato e permitir que corruptos disputem normalmente o processo eleitoral. Para integrantes do Ministério Público, uma das principais lacunas da lei é a que permite que a Justiça suspenda a proibição do candidato disputar caso considere que ele pode reverter a condenação que o deixou de fora das urnas. O artigo 26-C da Lei da Ficha Limpa estabelece que “o órgão colegiado do tribunal (...) poderá, em caráter cautelar, suspender a inelegibilidade sempre que existir plausibilidade da pretensão recursal”.


"A nossa tradição era a de produzir efeitos das decisões judiciais depois que elas transitaram em julgado. Como isso não estava produzindo efeito, porque as decisões demoram uma eternidade, o legislador trocou esse valor da segurança jurídica pelos valores da moralidade. Mas isso gera um problema, porque se tem uma decisão que é reversível e pode deixar de acontecer até o fim da eleição. Se o juiz entender que o recurso é muito plausível e que aquela decisão parece estar errada, ele pode fazer isso. Mas é uma brecha que jogou a responsabilidade para o tribunal superior. O ideal seria que a inelegibilidade fosse decorrente do trânsito em julgado, mas que esse transito em julgado ocorresse logo", afirma o procurador eleitoral Elton Ghersel.


Entre as catorze hipóteses para barrar um político nas eleições, a Lei da Ficha Limpa também prevê, por exemplo, que condenados por improbidade administrativa sejam impedidos de disputar a preferência do eleitor. Mas no registro das candidaturas, nem a Lei Eleitoral nem resoluções do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) exigem que os candidatos apresentem certidões cíveis, documentos onde ficam registradas essas ações de improbidade. A partir do registro de cada candidato, o Ministério Público tem apenas cinco dias para contestar a pretensão do político ao cargo e corre contra o tempo para encontrar irregularidades.


Quando os procuradores se deparam com notórios fichas sujas, como o ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, e o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, conseguem impugnar as candidaturas mesmo se eles marotamente tiverem omitido as certidões cíveis. Com um universo de mais de 24.000 candidatos nas eleições deste ano, porém, boa parte dos candidatos – desconhecidos – passa imune à peneira da Lei da Ficha Limpa. Situação parecida ocorre quando candidatos tentam ser eleitos após terem sido condenados por conselhos profissionais. A Lei da Ficha Limpa determina a inelegibilidade dos que foram excluídos do exercício da profissão por faltas ético-profissionais, mas no registro da candidatura não é exigido nenhum atestado de nada consta de conselhos profissionais. Mais uma vez, cabe ao Ministério Público organizar um mutirão para encontrar os condenados profissionalmente e questionar suas candidaturas.


Em 2012, quando a Lei da Ficha Limpa foi aplicada pela primeira vez, a reprovação de contas de prefeitos e vice-prefeitos foi a principal causa de registros negados pela Justiça Eleitoral. Mas também neste ponto da lei os fichas sujas utilizam interpretações conflitantes nos tribunais para seguir em frente com as candidaturas. Embora alguns tribunais tenham considerado que a rejeição de contas é suficiente para tornar o candidato inelegível, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem decisões que exigem a reprovação das contas também pelos legislativos municipal, estadual ou pelo Congresso, o que permite que políticos avancem no processo eleitoral mesmo com aparente violação à Lei da Ficha Limpa.


"Antes, ao se deparar com uma irregularidade, o próprio tribunal de contas poderia declarar um candidato inelegível. Hoje tem de ser um ato de improbidade doloso e será o juiz eleitoral que dirá se a prática foi ou não proposital. Com essa mudança, o caso para na Justiça e torna o processo muito mais demorado. São tantas ações que talvez o MP não consiga aplicar tudo que saiba. Eles não têm tempo. Com isso, um ou outro candidato irregular acaba sendo beneficiado e liberado para disputar as eleições", afirma Walter Costa Porto, ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Pelo fato de as novas regras de inelegibilidade terem sido aplicadas apenas nas eleições de 2012, quando foram eleitos prefeitos e vereadores, a Justiça Eleitoral ainda não enfrentou todas as possibilidades de questionamento da lei, o que amplia ainda mais as brechas e contestações judiciais. O ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, por exemplo, foi condenado em segunda instância por improbidade dias depois de apresentar o registro de sua candidatura na Justiça Eleitoral, mas poderá receber aval para concorrer e ficar inelegível apenas em 2016. A brecha que beneficia o político se baseia no fato de o Supremo Tribunal Federal (STF) ter decisões segundo as quais o único momento para enquadrar os políticos na Lei da Ficha Limpa é o registro da candidatura, quando Arruda ainda não tinha sido penalizado pela justiça.


"A lei precisa ser interpretada e agora é hora de os tribunais fazerem construções jurisprudenciais. Doutrina e jurisprudência são justamente o que aperfeiçoariam a aplicação da Ficha Limpa. É, sem duvida, o que deve acontecer de agora em diante. A lei é nova e ainda não tem casos precedentes", aponta o ex-presidente do TSE Carlos Velloso. "A lei foi avanço enorme no processo eleitoral brasileiro. Se existe alguma brecha, nós vamos sustentar a aplicação em sua inteireza", afirma o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Na Paraíba

Ex-governador da Paraíba, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) tenta voltar ao posto mesmo após ter sido condenado por abuso de poder político e econômico durante campanha à reeleição. Segundo a Justiça, ele distribuiu 35.000 cheques para eleitores sob o argumento de se tratar de um programa assistencial e promoveu sua candidatura em um jornal oficial. Apesar de ter a candidatura impugnada pelo MP, o senador alega que já cumpriu a pena de três anos e que, mesmo se forem aplicados os oito anos de inelegibilidade, o prazo também já teria se encerrado.


Confira a matéria no site clicando aqui



Veja

Cinco morrem em tentativa de assalto na PB

Cinco morrem em tentativa de assalto na PBUma tentativa de assalto na residência de um policial deixou cinco assaltantes mortos, após uma troca de tiros com a polícia, na tarde desta segunda-feira (21) em Lagoa Seca, no Agreste paraibano. Durante a troca de tiros, o policial e duas mulheres também foram atingidos. Todos os feridos foram levados para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande.

Segundo as informações do Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), por volta das 12h, o policial militar dormia dentro de sua casa, no sítio Lagoa de Baixo, quando quatro assaltantes invadiram o local. O quinto homem ficou do lado de fora, dando cobertura durante o crime.


Fonte: G1 Paraíba e ResumoPB

Dunga é o novo técnico da Seleção e será apresentado nesta terça

Dunga é o novo técnico da Seleção e será apresentado nesta terçaDunga está de volta à seleção brasileira. O retorno do treinador, que comandou o time canarinho na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, será oficializado pela CBF na próxima terça-feira, às 11h (de Brasília), em coletiva de imprensa, na nova sede da entidade, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. No mesmo dia, o treinador e o coordenador de Seleções, Gilmar Rinaldi, vão revelar o nome dos outros membros da comissão técnica da seleção brasileira. A tendência é que o novo técnico peça a contratação de um auxiliar. Em sua passagem anterior, Dunga tinha Jorginho, outro remanescente do tetra, como fiel escudeiro.

A contratação de Dunga, hoje com 50 anos, foi alinhavada por Gilmar Rinaldi, pelo presidente da CBF, José Maria Marin, e pelo futuro comandante da entidade, o atual mandatário da Federação Paulista, Marco Polo Del Nero. Nos últimos dias, a Rádio Jovem Pan já anunciava o acerto do treinador para comandar a seleção brasileira.

Antes do acerto com a CBF, Dunga estava prestes a definir a sua ida para a Venezuela. O treinador iria comandar a seleção do país em busca de uma vaga inédita na Copa do Mundo de 2018. Porém, com a proposta de retornar à Seleção, o técnico desistiu da oferta e fechou a sua volta ao time canarinho.

Em 2006, em sua primeira passagem pela seleção brasileira, Dunga foi contratado pelo então presidente Ricardo Teixeira com a missão de comandar a renovação do futebol brasileiro. Em campo, os resultados apareceram e sob a batuta do ex-jogador o Brasil conquistou a Copa América de 2007 e a Copa das Confederações de 2009, além de ter encerrado as eliminatórias para a Copa na primeira colocação. No Mundial, porém, a equipe foi eliminada nas quartas de final, pela Holanda.

Com a perda da Copa do Mundo, o técnico foi demitido por Ricardo Teixeira, que apostou na contratação de Mano Menezes para tocar um projeto de renovação. Em sua primeira passagem pela Seleção como treinador, Dunga disputou 60 partidas. Foram 42 vitórias, 12 empates e apenas seis derrotas.


Após deixar a Seleção, Dunga teve apenas um trabalho como treinador, comandando o Internacional, sendo contratado em janeiro de 2013. Sob a liderança do ex-jogador, o clube conquistou o Campeonato Gaúcho daquele ano, vencendo os dois turnos da competição. A demissão aconteceu durante o Campeonato Brasileiro, no começo de outubro, depois de quatro derrotas seguidas.


Com o técnico, o Colorado disputou 53 partidas, com 26 vitórias, 18 empates e 9 derrotas. Dunga vai substituir Luiz Felipe Scolari, que não teve o contrato renovado após as derrotas da Seleção na Copa disputada no Brasil. Nas semifinais, o time canarinho foi goleado pela Alemanha por 7 a 1, em Belo Horizonte.Na decisão do terceiro lugar, o time foi derrotado pela Holanda por 3 a 0, em Brasília.

Com o retorno de Dunga, a seleção brasileira mantém uma sequência de técnicos gaúchos no comando que dura desde 2006, na primeira passagem do ex-jogador. Mano Menezes, entre 2010 e 2012, e Felipão, entre 2013 e 2014, foram os outros representantes do Rio Grande do Sul à frente da equipe canarinho neste período. O último treinador que não nasceu no estado a estar à frente do Brasil foi o carioca Carlos Alberto Parreira, que trabalhou de 2003 a 2006.


GE

domingo, 20 de julho de 2014

Homens brigam na saída de vaquejada e um morre

 Uma briga envolvendo quatro pessoas na saída de uma vaquejada na cidade de Logradouro, no Agreste do estado, terminou com um homem de 32 anos morto a facadas e outro esfaqueado. O crime ocorreu na noite desse sábado (19).

Segundo informações do tenente Darci da Costa, comandante da 3ª Companhia do 4º Batalhão, as vítimas estavam assistindo a vaquejada quando na saída do evento teriam se envolvido em uma briga nas imediações no parque de competição.

“As pessoas não deram informações sobre o que teria motivado o crime. Sabemos apenas que as vítimas são da cidade de Caiçara. Tudo está sendo levantado para chegar o autor do assassinato de José Vicente da Silva filho e da tentativa de homicídio”, disse o tenente.

O ferido foi socorrido para o hospital da cidade de Nova Cruz, no Rio Grande do Norte, onde passa bem. O corpo de José Vicente foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Guarabira.



Fonte: PBAGORA
Imagem ilustrativa

Homem vai a hospital ao urinar sangue e descobre ser mulher menstruada

Um caso clínico intrigou a imprensa chinesa recentemente.
Um homem, identificado apenas como Chen para proteger sua identidade, chegou ao hospital sentindo fortes dores no estômago, além de estar eliminando sangue em sua urina.
Os médicos do hospital em Yongkang, na China, confirmaram a descoberta de que o sangue não era derivado de uma hemorragia ou infecção e sim de uma menstruação. Chen era uma mulher e não um homem, como ele pensava.
Foi solicitado exames de tomografia computadorizada, onde ficou claro a existência de um útero e dois ovários.
“Ele tinha o cabelo curto, vestia roupas masculinas. Nós não sabíamos que ele era uma mulher quando chegou”, declarou oficialmente a equipe médica em entrevista ao jornal Global Times.
Chen sofre da chamada Síndrome Adrenogenital. A condição impede a formação correta dos órgãos genitais e afeta outras características de gênero.
Os médicos disseram que seu “problema” pode ser completamente tratável usando suplementos hormonais.
Aparentemente, Chen não absorveu o impacto de saber que era mulher após ter 10 anos de casamento. Ele ainda declarou que nunca teve problemas para ter relações íntimas com sua esposa.
O Global Times não revelou se Chen pretende continuar com sua figura masculina.
O que é a Síndrome Adrenogenital?
O problema é causado, basicamente, pela deficiência, total ou parcial, de determinadas enzimas que são responsáveis pela síntese de substâncias da glândula supra-renal. Estima-se que em torno de 90% dos pacientes com o problema, exista a falta da enzima 21-hidroxilase.
Mulheres que sofrem da síndrome, apresentam genitália “masculinizada”, com aspecto atípico, assemelhando-se com a de um homem. O clitóris sofre um considerável aumento, ganhando o formato de um pênis.
Além disso, existe a formação de pelos faciais, nas axilas, no púbis, pode surgir acne e a massa muscular fica mais forte e tonificada.
No caso de Chen, a síndrome pode ter se manifestado de forma muito acentuada, tornando seu clitóris um pênis “funcional”, que o confundiu por toda a vida.

FONTE: KRMG

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Nova Floresta começa os preparativos para 3ª Caprifeira do município


A Associação dos Produtores e Criadores de Caprinos e Ovinos de Nova Floresta (APCONF) se prepara para realizar no período de 31 de agosto a 8 de setembro, 3ª Caprifeira de Nova Floresta/PB.

"A feira, este ano, trará mais atrativos e terá a duração de uma semana", diz o presidente da APCONF, Jucélio Rufino. Segundo ele, o número de entidades que apoiam e patrocinam a festa também aumentou. O evento contará com o apoio do Governo da Paraíba, do Sebrae, Coopercacho e outros. 

     Rufino conta que já está sendo articulada a presença de criadores do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará e Paraíba, assim como, uma representação do Governo Paraibano, Governo Federal, além de instituições que trabalham para promover a caprinovinocultura no Estado. 

    Na programação deste ano está previsto acontecer palestras técnicas, culinária caprina e ovina, feira de artesanato, exposição de animais, torneio leiteiro, Corrida de Jegue, bingo, encontro de violeiros, momento gospel e escolha da Musa da Caprifeira 2014. Também haverá shows na praça pública com as Bandas Super Classe A, Forró do Kabra Bum , Sambambaí e Niedson Lua.


 Equipe Capril Virtual com informações Portal do Curimataú 

Bombeiro entra em choque ao ver a filha morta durante atendimento em acidente

No trágico acidente registrado no início da tarde desta quinta-feira (17), na rodovia BR-280 entre Marmeleiro e Flor da Serra do Sul, envolvendo um micro-ônibus e um caminhão Ford/Cargo que resultou em 11 feridos e uma morte, foi registrada pelos profissionais de imprensa e socorristas uma das cenas mais marcantes em local de acidente.
Um bombeiro de Dionísio Cerqueira/SC, ao chegar no local junto com os companheiros para prestar socorro as vítimas, se deparou com a sua própria filha Anna Maria Oliveira Crisigiovann, já sem vida. Ele passou mal e entrou em estado de choque, foi socorrido pelos companheiros e encaminhado ao hospital.
A cena marcou mais ainda a todos que faziam a cobertura do acidente e prestavam socorro as vítimas.
A triste missão de um pai que foi para prestar socorro e não pôde salvar a própria filha. 

Portal NfAGORA com Plantão Policial

Dilma tem 36%, Aécio, 20%, e Campos, 8%, diz Datafolha

Dilma tem 36%, Aécio, 20%, e Campos, 8%, diz DatafolhaPesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (17) mostra Dilma Rousseff (PT) com 36% das intenções de voto para presidente, seguida de Aécio Neves (PSDB), com 20%, e Eduardo Campos (PSB), com 8%. No levantamento anterior do Datafolha, realizado nos últimos dias 1º e 2, Dilma tinha 38%, Aécio, 20%, e Eduardo Campos, 9%.

Somados, os adversários de Dilma acumulam 36%, mesmo percentual da presidente, que tenta a reeleição. Um candidato vence a eleição no primeiro turno se consegue mais votos que a soma de todos os rivais.

A pesquisa é a primeira realizada após o início oficial da campanha eleitoral, no último dia 6. Desde essa data, candidatos têm autorização da Justiça Eleitoral para realizar comícios, propaganda na rua e na internet, entre outras atividades de campanha. O horário eleitoral gratuito no rádio e na TV começa em 19 de agosto.

O percentual de entrevistados que disseram não saber em quem votar ou que não responderam passou de 11% no começo do mês para 14% agora. Brancos e nulos eram 13%, percentual que se manteve. O quarto colocado na pesquisa, pastor Everaldo (PSC), aparece com 3% das intenções de voto; no levantamento anterior, tinha 4%.

Veja os números do Datafolha na pesquisa estimulada (em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):

- Dilma Rousseff (PT): 36%
- Aécio Neves (PSDB): 20%
- Eduardo Campos (PSB): 8%
- Pastor Everaldo (PSC): 3%
- José Maria (PSTU): 1%
- Eduardo Jorge (PV): 1%
- Luciana Genro (PSOL): 1%
- Rui Costa Pimenta (PCO): 1%
- Eymael (PSDC): 1%
- Levy Fidelix (PRTB): 0%
- Mauro Iasi (PCB): 0%
- Brancos/nulos/nenhum: 13%
- Não sabe: 14%

O levantamento foi encomendado pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”. O Datafolha ouviu 5.377 eleitores em 223 municípios na terça (15) e na quarta (16). A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que o instituto tem 95% de certeza de que os resultados obtidos estão dentro da margem de erro. 



Portal NfAGORA com ResumoPB

Maranhão nega possibilidade de se aponsentar


Maranhão nega possibilidade de se aponsentarVindo de duas derrotas, uma para governador e outra para prefeito, nos dois últimos pleitos que disputou, o ex-governador José Maranhão mostra força e disposição para seguir na vida pública.

Pré-candidato a vaga  de senador da república nas eleições deste ano, o líder do PMDB no estado não sente a necessidade de aposentar-se. Maranhão demonstrou ser contra a aposentadoria compulsória, durante entrevista em emissora da Capital paraibana e disse que qualquer político, independente da idade, deve ser testado pelo voto do povo e se este desejar vê-lo trabalhando, então que assim seja.

“Eu não aceito essa aposentadoria compulsória. Para quem exerce mandato essa aposentadoria não existe. Se o povo da Paraíba me prestigiar mais uma vez eu não me aposento. Quem vai me aposentar é Deus”, enfatizou o ex-governador.

Portal NfAGORA com ResumoPB

Ricardo dispara: "Não faço cambalacho na política"

Ricardo dispara:  O governador Ricardo Coutinho (PSB) mandou um recado claro para prefeitos que, segundo ele, estão mudando de discurso e de posicionamento político na última hora. O socialista afirmou que o julgamento desse tipo de atitude será feito pelo povo paraibano e disparou: “Eu não faço cambalacho na política”.


Com um discurso endurecido contra aos que se negam em apoiar a sua candidatura à reeleição, Ricardo Coutinho chegou a dizer que não pode fazer nada pelos que não têm caráter. “Aqueles que são fracos até de caráter, eu não posso fazer nada, não posso falar por eles, o povo é quem vai dizer”, alfinetou Ricardo em entrevista à imprensa no município de Caiçara.


O governador completou dizendo que não faz da política um balcão de negócios. “É o povo que vai dizer se acha compatível esse tipo de comportamento se concorda com a política virar balcão de negócios ou o trabalho com ética”, falou.


Portal NfAGORA com ResumoPB